Enemy // O Homem Duplicado

Resultado de imagem para enemy movie
Enemy é um filme de suspense, conta com a participação de Jake Gyllenhaal e baseia-se na obra de José Saramago - "O Homem Duplicado". O filme estreou em Portugal em 2014 e lembro-me de o ter visto na altura mas ontem passou novamente na televisão e achei que pudesse ser uma excelente adição ao blog. É sem dúvida um dos filmes mais mind blowing, mais confusos que já vi! É um filme que nos faz pensar! 
Desta vez não vou introduzir-vos o filme, até porque ao tentar resumi-lo acabaria por contar a história do mesmo, vou optar então por desmistificar toda a sua complexidade (ou tentar, através de um resumo de várias teorias que fui encontrando online) - para quem estiver interessado em ver o filme PARE DE LER AGORA! Daqui para frente vão haver spoilers

NOTA: O filme é não só composto pelo enredo, pelas personagens mas também por todo um conjunto de imagens, sons e símbolos que podem ter significados complexos - como tal, existem sempre elementos que estão abertos à interpretação de cada um.

CHAOS IS ORDER YET UNDECIPHERED.
A) Uma das coisas que vemos recorrentemente são os fios elétricos da cidade de Toronto, algo que se assemelha a teias de aranha.
B) Desafiar a lei, as regras, a ditadura e medo de compromisso são temas muito presentes neste filme. Tal como o exemplo da imagem em baixo, onde se vê um homem a fazer um gesto de simbolismo fascista.
Começamos com um facto, não existem duas personagens diferentes, dois "Jake's" - trata-se apenas de uma só pessoa que se encontra com sérios problemas psicológicos e enfrenta uma guerra entre múltiplas personalidades.

Ainda assim, vamos referir-nos a estas personagens como "Jake-professor" e "Jake-actor". O "Jake-professor" é neurótico, tem uma atitude muito passiva e desgastada e não tem uma aparência cuidada. Por outro lado, o "Jake-actor" usa roupas caras, tem um ar confiante e usa aliança.

Um dos momentos a ter em atenção é a entrada do Jake-actor num género de clube noturno, onde em conjunto com uma série de homens assistem a um show erótico que termina com uma mulher a esmagar uma tarântula.  Esta é a primeira impressão que temos do Jake-actor.

De seguida o filme foca-se no Jake-professor. A primeira palavra que refere à sua audiência é "Controlo". Tem tudo a ver com controlo. Ele continua depois a falar sobre ditaduras e como elas impedem o nosso sentido de expressão, dizendo algumas coisas importantes:

"And it's important to remember this: This is a pattern, that repeats itself, throughout history."

"It was Hegel, who said that: All the greatest world events happen twice. And then, Karl Marx added: The first time it was a tragedy, the second was a farce."

Vemos também que a vida do Jake-professor é muito repetitiva, ele acorda, vai dar aulas e aquilo que diz parece completamente memorizado, chega a casa e faz sexo com a sua namorada... Parece preso na monotonia.

O Jake-professor é então aconselhado por um colega a alugar um filme, e este dirige-se à sua loja local à procura do dito filme - interessante verificar que a música que estava a passar naquele momento chama-se "The Cheater". Ao ver o filme, o Jake-professor encontra uma personagem completamente igual a si e fica obcecado em conhecer esta pessoa, investigando-o na internet e vendo todos os filmes em que ele já tinha participado. 

Depois de descobrir a agência do Jake-actor, o Jake-professor visita-a e acaba à conversa com o segurança que o trata exatamente como se ele fosse o Jake-actor, mencionando que já não o via "há uns seis meses" e entregando-lhe uma carta (com uma morada e número de telefone). Com esta nova informação, Jake-professor liga para o número que vinha na carta e a mulher que atende do outro lado pensa que é o Jake-actor a pregar-lhe uma partida. Depois de uma série de situações semelhantes, o Jake-professor consegue entrar em contacto com o Jake-actor e pretende combinar um encontro.

A partir deste momento ficamos a conhecer o Jake-actor, e como é a sua vida. É saudável, usa boas roupas e adora mirtilo (blueberries). Vemos que a sua mulher é muito desconfiada, acusando-o de lhe mentir e tendo receio que ele a andasse a trair novamente. Este Jake, embora com uma vida mais endireitada, mostra-se com receios de compromisso - algo como a sua liberdade tivesse sido removida com a gravidez da sua mulher.

Numa cena vemos a mulher do Jake-actor a ir visitar a escola onde supostamente o Jake-professor dá aulas, confrontando-o. O olhar dela quando o vê é de uma tristeza e dor profunda. Nesta cena acontece uma coisa muito curiosa, o Jake-professor pergunta-lhe "How many months are you?", ao qual ela responde "Six...". Podemos então verificar que a gravidez dela está de 6 meses, exatamente o mesmo tempo que o segurança da agência não via o Jake-actor. Depois de o Jake-professor se levantar e ir embora, rapidamente a mulher do Jake-actor pega no telefone para lhe ligar, e percebe-se que quem atendeu foi a mesma pessoa, o Jake-actor-professor.

Mais tarde, a mulher do Jake-actor confronta-o, perguntando-lhe como é que é possível que o Jake-professor seja completamente igual a ele, ao qual ele respondeu que não sabia... E ela retorquiu: "I think you know." Durante a noite o Jake-actor sonha com uma mulher com cabeça de aranha depois da sua mulher o pressionar sobre os seus motivos de querer conhecer o Jake-professor.
A mulher do Jake começa a compreender aos poucos que a sua mente está separada, que foi ela, o bebé e a relação deles que o levaram aquele ponto, tudo porque ele não está preparado para aquela vida, para se comprometer assim... deixando-a então devastada. Ainda assim, ela entra no "jogo dele", daí ter ido à escola confrontar o Jake-professor, na esperança de o conseguir alcançar, pois essa é a sua verdadeira persona.

É então que eles se "encontram" num hotel, verificando que são de facto completamente iguais, tendo os mesmos traços, as mesmas cicatrizes, tudo. Antes do Jake-professor sair, entrega ao Jake-actor a tal carta que o segurança da agência lhe deu anteriormente.

Depois deste encontro o Jake-actor começa a seguir o Jake-professor e a sua namorada, mas é interessante como ele sabia onde os encontrar sem os conhecer - isto porque tudo se passa no subconsciente do Jake.

Mais à frente vemos o Jake-professor (é ele porque não está a usar a aliança) a visitar a sua mãe, um encontro deveras interessante. Ele explica-lhe a situação, ao que ela responde "Last thing you need is to be meeting strange men, you have enough problems sticking with one woman, don't you?!" - voltando a reforçar a ideia de que o Jake já foi infiel à sua mulher no passado. Durante este momento a sua mãe oferece-lhe mirtilo (os preferidos do Jake-actor) e ele diz que não gosta, ao que ela responde "Of course you do.". Ela diz-lhe ainda que ele tem uma boa casa, um trabalho respeitável e que deveria deixar a sua fantasia de ser actor! Posteriormente vê-se a seguinte imagem (que representa a sua mãe):
Podemos também perceber que os filmes em que o Jake (actor) participou não o levaram a lado nenhum, e ele na verdade é apenas um professor.

Num confronto entre as múltiplas personalidades do Jake é feito um acordo, iam trocar de lugar. Ou seja, o Jake-professor ia viver por um dia a vida do Jake-actor, e o Jake-actor a vida do Jake-professor, incluindo isto trocar as respetivas mulher e namorada - aqui é iniciada uma guerra na tentativa de eliminar as partes más da sua vida, uma vez que o Jake-professor (a verdadeira identidade) ia voltar para a sua mulher.

O Jake verdadeiro volta para casa, com a sua mulher enquanto o Jake-actor, narcisista e infiel vai sair com a namorada do Jake-professor (na cabeça do Jake verdadeiro). Quando o Jake (professor) entra no elevador encontra o porteiro que também esteve presente no show erótico inicial - este homem fala-lhe de um nova chave para poderem entrar no local; o Jake (professor) não sabe bem ao que ele se refere mas vai na conversa na mesma.

A mulher do Jake entretanto chega a casa e ele de forma muito nervosa tenta encaixar-se na sua verdadeira identidade, enquanto o Jake-actor tenta a sua sorte com a namorada do Jake-professor num hotel (na mente do Jake). No fim do dia ambos se deitam, abraçam-se e ela pergunta-lhe se ele teve um bom dia na escola, o que o deixa desconcertado e ela diz para ele não ligar e irem dormir - relembro que nesta fase o Jake-professor teria trocado de lugar com o Jake-actor, teria sido esse o acordo entre eles, e daí ter sido apanhado desprevenido pela pergunta.

No encontro do Jake-actor com a namorada do Jake-professor, ela nota a marca do anel no seu dedo ficando desconsertada e criando-se uma discussão. Posteriormente o Jake-actor vai a caminho de levá-la a casa mas têm um acidente de carro - isto simboliza não só a morte do Jake-actor e consequentemente da sua persona na mente do Jake verdadeiro, mas possivelmente também memórias que ele tentou bloquear.

Na manhã seguinte, enquanto a mulher do Jake está no banho, este encontra a carta - carta esta que continha uma chave (para o show erótico) que ele observa com um olhar de tentação. Entretanto ele pergunta à sua mulher se ela tem alguma coisa para fazer esta noite porque ele tinha que sair... cedendo à tentação.

E aqui acontece o final mais estranho de sempre num filme! A sua mulher deixa de lhe responder, e quando ele vai até ao quarto à sua procura vê...
Uma tarântula gigante (!!!!), respondendo ele com uma expressão de conformismo/desapontamento - pois aquilo que ele tinha dito aos seus alunos foi o que aconteceu - "um padrão que se repete pela história" - pois ao primeiro sinal de tentação, a sua fraqueza vinha ao de cima, as mulheres. Por outro lado, a tarântula encolhe-se com medo, pois a sua mulher não conseguia confiar nele...

Ok, all pretty messed up, eu sei. A metáfora que se pretende transmitir com as aranhas é o sentido de compromisso do Jake, ou falta dele. Iniciamos o filme com ele a assistir a um show erótico onde uma aranha é esmagada, ou seja, um momento em que ele poderia estar com a sua mulher mas na verdade está a ver outras mulheres. Vemos a imagem da aranha gigante sobre a cidade posteriormente à visita à sua mãe onde esta o encoraja a deixar a fantasia de ser actor e de apoiar e estar presente na vida da sua mulher grávida. E por fim, a tarântula gigante no final, pois ele já teria eliminado a persona do Jake-actor e decidido estar presente para a sua mulher - representando toda a responsabilidade e compromisso que "do nada" estavam presentes na sua vida.

O Jake é um "assassino de aranhas" (falta de compromisso), ele não consegue controlar os seus impulsos e desejos. Não consegue estar presente para a sua mulher e para a sua futura família. Essa vida pressiona-o, condiciona-o. A sua mulher é a representação da ditadura, da privação da sua expressão, da sua liberdade.

Popular posts from this blog

Welcome Dragon Ball World!

Naruto Shippuden 478: O Símbolo da União

Bleach Brave Souls